Category

Portugal

Top 7 do Patrimônio Português

By | Artigos, Portugal

A cultura e o patrimônio em Portugal têm características únicas. São o retrato de séculos de troca com outras nações, proporcionadas graças à forte tradição comercial do país e da personalidade desbravadora do seu povo. Estar em Portugal é fazer uma viagem por uma história de conquistas e miscigenações. Dos árabes aos chineses, os portugueses aprenderam com o resto do mundo, assimilaram tradições e formaram um complexo mix que cativa o planeta.

A UNESCO, órgão ligado às Nações Unidas, reconhece a beleza deste patrimônio. Portugal já possui 17 lugares classificados como Patrimônio Mundial da Humanidade. Na lista constam centros históricos, sítios arqueológicos, paisagens culturais e parques naturais. Com tantos cenários bonitos para conhecer, elegemos os 7 mais incríveis lugares classificados pela Unesco que você não pode deixar de visitar.

1. Centro Histórico do Porto

O centro histórico Porto foi distinguido pela UNESCO, em 1996. A área classificada como Património Cultural da Humanidade abrange o Centro Histórico da Invicta, incluindo o casario medieval que se vê na colina descendo da Sé até à Ribeira, e também a Ponte Luís I e o Mosteiro da Serra do Pilar, do outro lado do rio Douro. Vale a pena se perder pelas ruas estreitas e pelas escadarias escondidas, admirando as varandas de ferro e as fachadas com azulejos coloridos. O muro dos bacalhoeiros guarda memórias da muralha do século XIV, que protegia a cidade. Era nesta zona que, no passado, encontravam-se sediados os negociantes de bacalhau. Hoje, é um dos cenários mais concorridos para tirar belas fotos. Não deixe de apreciar a Torre dos Clérigos, as igrejas barrocas, entre outros pontos emblemáticos.

Top 7 do patrimonio portugues

Centro Histórico do Porto visto de Gaia

2. Centro Histórico de Guimarães

Foi aqui que nasceu Portugal, no século XII. Por isso, Guimarães tem um alto valor simbólico para a identidade portuguesa. A cidade está muito bem preservada e reflete bem a evolução da arquitetura civil desde a Idade Média até ao séc. XIX. Seu castelo, do séc. X, é um dos lugares mais visitados pelos turistas e também foi eleito, em 2007, como uma das Sete Maravilhas de Portugal. Com ares de contos de fadas, com direito a muralhas e torres fortificadas, teria sido neste castelo que Dom Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal, teria nascido. A poucos passos de distância fica o belo edifício do Paço dos Duques, com suas curiosas chaminés em forma de cilindros, onde hoje funciona um museu. No Largo da Oliveira, coração do centro histórico, brilham a Igreja de Nossa Senhora da Oliveira, do século X, e o Padrão do Salado, bem em frente, construído para comemorar a vitória na batalha de mesmo nome, ocorrida no século XIV.

Top 7 do patrimônio português

Paços do Conselho, em Guimaraes

3. Paisagem Cultural do Alto Douro Vinhateiro

Localizado no nordeste de Portugal, a uma distância de cerca de 100km do Porto, estão as vinhas que produzem o famoso Vinho do Porto. É a mais antiga região vinícola demarcada do mundo. Uma das maneiras mais agradáveis de apreciar este cenário é a bordo de um barco Rabelo, antiga embarcação que transportava as barricas de Vinho do Porto. A região está repleta de pousadas de charme, resorts e spas de luxo, num cenário de tranquilidade e romance. Destaque para o Six Sense Douro Valey, com diárias a partir de 700€, que oferece vista panorâmica do vale do Douro, suítes com janelas do chão ao teto, jardins secretos, piscina interior aquecida e até uma biblioteca de vinhos com degustações diárias.

Top 7 de patrimonio portugues

Vale do Douro

4. Mosteiro de Alcobaça

Trata-se de uma das primeiras fundações monásticas cistercienses em território português e do primeiro ensaio de arquitetura gótica em Portugal. Localizada entre Lisboa e Coimbra, esta obra foi instalada distante das cidades, para garantir o isolamento dos monges cistercienses. Está inscrito na lista do Património Mundial da UNESCO desde 1989. Fundada no séc. XII, por doação do primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques. As dependências medievais ainda conservadas fazem do Mosteiro de Alcobaça um conjunto único no mundo, a que acrescem as edificações posteriores, dos séculos XVI a XVIII, como importante testemunho da evolução da arquitetura portuguesa. A Igreja do Mosteiro de Alcobaça é imensa, tem 106 metros de comprimento e 22 de altura. A verticalidade era uma das características do estilo gótico, pois aumentava a sensação de proximidade com Deus. No entanto, o que mais chama a atenção do visitante neste mosteiro é, sem dúvida, os túmulos do rei Pedro I e sua amada, Inês de Castro, obras-primas da escultura Gótica portuguesa. Vale a pena fazer uma visita guiada para saber mais sobre as características arquitetônicas do espaço e também sobre a trágica história de amor de Pedro e Inês.

Top 7 de patrimonio portugues

Mosteiro de Alcobaça

5. Mosteiro dos Jerónimos

Uma das 7 Maravilhas de Portugal, esta jóia do estilo manuelino está localizada numa das zonas mais qualificadas de Lisboa, junto ao rio Tejo, de onde partiram grandes expedições marítimas. Foi construído de acordo com o desejo do rei D. Manuel I de eternizar o seu governo, perpetuando as glórias alcançadas durante a Era das Descobertas. Foi ocupado pelos monges da Ordem de São Jerónimo que deveriam, entre outras funções, rezar pela alma do rei e prestar assistência espiritual aos navegadores portugueses que partiram dali à procura de novos mundos. Trata-se de um dos mais belos exemplares da arte manuelina, expressão artística genuinamente portuguesa, que faz uma interpretação muito específica do gótico, com uma profusão de detalhes de ornamentação ligadas ao mar, à navegação, e ao reinado de D. Manuel. O Mosteiro também abriga os belos túmulos do navegador Vasco da Gama e do poeta Luís de Camões.

Top 7 de patrimonio portugues

Mosteiro dos Jerónimos

6. Mosteiro da Batalha

Localizado em Leiria, na área central de Portugal, foi erguido por vontade de D. João I, como agradecimento pela vitória dos Portugueses sobre os Espanhóis na Batalha de Aljubarrota no ano de 1385. O Mosteiro de Santa Maria da Vitória (ou da Batalha) nasceu perto do local onde se travou o decisivo combate. Suas obras prolongaram-se por mais de 150 anos, através de diferentes fases de construção. Por conta disto, reúne ddiversas propostas artísticas: o gótico (predominante) manuelino e até um breve apontamento renascentista. É considerado um dos mais belos conjuntos monacais da Europa do fim da Idade Média.

Top 7 do patrimônio português

Mosteiro da Batalha

7. Paisagem Cultural de Sintra

Durante a antiguidade Sintra foi conhecida por “Serra da Lua”, e muitos eram os cultos e rituais que aí se realizavam. Essa foi, inclusive, uma das razões que teria levado a rainha do pop, Madonna, praticante do Cabala, a pagar 7 milhões de euros em um antigo palácio na região. A Paisagem Cultural de Sintra foi classificada pela Unesco em 1995, graças à harmoniosa ligação entre a natureza e a ação do homem que se verifica no local. Em meio à uma exuberante vegetação está o Palácio da Pena, um dos maiores exemplos do revivalismo romântico do séc. XIX em Portugal. O Rei Fernando II soube transformar as ruínas de um mosteiro em castelo repleto de elementos góticos, egípcios, islâmicos e renascentistas. E não apenas este: outras residências de prestígio foram construídas segundo o mesmo modelo na serra e fizeram deste local um exemplo único de parques e jardins que influenciou diversas paisagens na Europa. A especificidade patrimonial de Sintra afirma-se sobretudo na sua paisagem, inundada de quintas, palacetes, igrejas, parques, jardins, fontes e espaços bucólicos.

Top 7 do patrimônio português

Foto: http://paisagemcultural.sintra.pt/

Vantagens de Obter a Cidadania Portuguesa: Principais Benefícios

By | Artigos, Nacionalidade Portuguesa, Portugal

Muitos brasileiros que decidem mudar para Portugal têm cidadania portuguesa ou fazem o pedido quando já vivem no país. Ter a cidadania pode proporcionar muitas facilidades para quem deseja viver no país e é sobre isso que vamos falar. Neste artigo, nós contamos algumas das principais vantagens de obter a cidadania portuguesa e conversamos com algumas pessoas que vivem essa experiência na prática.

 

Principais vantagens de obter a cidadania portuguesa

Como dissemos, ter a cidadania portuguesa pode facilitar bastante a vida de quem decidiu sair do Brasil para morar em Portugal. Entre as diversas vantagens de ser um cidadão português, as principais são:

1. Viver como um cidadão europeu

Ao ter cidadania portuguesa, você pode desfrutar dos mesmos direitos (e deveres) de um cidadão dos outros países da União Europeia. Terá, por exemplo, direito a pagar os mesmos impostos, participar de concursos públicos, utilizar a saúde pública e circular livremente entre os países do bloco Europeu apenas com o seu cartão de cidadão (como a nossa carteira de identidade).

Além disso, você poderá usufruir da qualidade de vida do país, que é reconhecido pela sua segurança, baixo custo de vida e serviços públicos de qualidade (como saúde e educação).

2. Lidar com menos burocracias

Quem é cidadão português terá que lidar com menos burocracias, em comparação aos imigrantes que têm autorização de residência, por exemplo.

As pessoas que vivem em Portugal com autorização de residência precisam renovar essa autorização a cada período de 1, 2 ou 3 anos, dependendo do tipo de autorização que tem. Quem é cidadão nacional não precisa mais passar por esse procedimento nem lidar com o SEF (serviço de imigração em Portugal).

3. Ter o direito de passar a nacionalidade para os seus descendentes

Outra vantagem de ter a cidadania portuguesa é adquirir o direito de repassar a nacionalidade para os filhos. Se você já tiver filhos ou pretender ter, eles também terão direito à cidadania.

4. Poder morar em outros países da Europa

Quem tem cidadania portuguesa pode escolher viver em qualquer um dos 27 países que fazem parte da União Europeia, tendo direito a estudar e trabalhar nesses locais.

Para isso, basta seguir o procedimento de fazer o registro como residente no outro país. O registro não é exigido nos três primeiros meses, mas se você decidir ficar no país após esse período, deve se registrar para regularizar a sua permanência.

O pedido é bem simples, e você receberá o Certificado de Registro, que tem o custo máximo de um documento de identificação do país.

Documentos necessários

Além do passaporte português ou de outra identificação válida, também poderá ser necessário apresentar um documento conforme a sua situação, como:

  • Contrato de trabalho ou certidão de emprego;
  • Documento que comprove ser trabalhador por conta própria;
  • Comprovante de subsistência (para aposentados);
  • Certidão de inscrição em estabelecimento de ensino.

No site oficial da União Europeia, é informado que não podem ser exigidos outros documentos além destes, já que você – como cidadão europeu – tem direito a transitar entre os países que fazem parte do bloco.

5. Pagar valores mais baixos para estudar

Os estudantes que têm cidadania portuguesa têm direito a pagar valores de propinas (anuidade) mais baixos. Sendo um estudante nacional, é possível pagar o mesmo valor que é cobrado aos demais estudantes portugueses.

Para quem tem o desejo de fazer uma formação no país, é uma grande vantagem. Os valores são muito mais em conta.

Apenas para que você tenha uma ideia comparativa. Na Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP), um curso de licenciatura custa 697€ para estudantes nacionais e 1925€ para estudantes da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, na qual os estudantes brasileiros se enquadram).

Veja também outras vantagens de estudar em Portugal com cidadania portuguesa.

6. Ter acesso a bons serviços de saúde

Se você tem cidadania e vai morar em Portugal, poderá ter acesso a serviços públicos que são oferecidos com qualidade e com preços baixos. A saúde pública é um excelente exemplo.

O Sistema Nacional de Saúde (SNS) funciona muito bem e você pode depender exclusivamente dele, se quiser (sem precisar contratar um seguro privado de saúde). Alguns serviços do SNS são gratuitos e outros têm valores bem acessíveis. Os exames solicitados pelo médico do Centro de Saúde, por exemplo, não têm nenhum custo.

Além disso, as medicações prescritas costumam ter boa parte do custo subsidiado pelo governo. As comparticipações, em alguns casos, podem chegar a até 90% do valor do remédio.

Opinião de quem vive em Portugal: as vantagens de obter a cidadania portuguesa

Para poder falar melhor sobre isso e saber como essas vantagens funcionam na prática, conversei com alguns brasileiros que têm cidadania portuguesa e aceitaram compartilhar um pouquinho das suas histórias.

1. Brasileiros com cidadania portuguesa por descendência

Como foi a sua aquisição de cidadania portuguesa?

Tiago: obteve a cidadania por descendência, já que ele é neto de um cidadão português. Já adulto, ele percebeu que ter a cidadania o possibilitaria ter mais facilidade burocrática para poder viver em outros países. Fez o processo ainda no Brasil, em pouco mais de 1 ano. Ele e a esposa mudaram para Portugal depois que o processo foi finalizado.

Gabriel: a aquisição foi por descendência, já os seus avós são portugueses. Quando se mudou para Portugal já tinha cidadania reconhecida e passaporte.

Luiza: obteve a cidadania por descendência. Na primeira vez que veio a Portugal, chegou ao país como turista porque ainda não tinha o reconhecimento da cidadania, o que só aconteceu 1 ano mais tarde. Após vários meses de espera e alguma demora no processo, optou por retornar ao Brasil para finalizar os trâmites.

Quais são as maiores vantagens de obter a cidadania portuguesa?

Tiago: para ele a maior vantagem é a segurança emocional e o fato de se sentir seguro como imigrante. Entretanto, ele ressalta que apesar de ter a nacionalidade, ainda é visto como um brasileiro: “continuo com os mesmos bônus e ônus em termos sociais, sendo ou não um nacional”. Em relação às vantagens práticas, ele mencionou a facilidade de ter um cartão de cidadão e os valores mais baixos pagos na universidade.

Gabriel: ele citou várias vantagens, como a facilidade com documentação e burocracias em geral e o fato de não precisar fazer renovação de autorização de residência. Gabriel também lembrou que quem tem cidadania portuguesa tem mais facilidade para conseguir fazer um financiamento ou obter crédito bancário.

Luiza: ela também mencionou como grande vantagem a diminuição dos processos burocráticos em comparação com quem não tem cidadania, como as renovações de autorização de residência, além das dificuldades para obter NIF e fazer cadastramento em um Centro de Saúde.

Há quanto tempo vive em Portugal e por qual motivo escolheu o país?

Tiago: mora em Portugal desde 2017 e conta que se mudou porque queria viver no país e desejava poder vivenciar uma experiência menos desigual. Além disso, ele está em fase de conclusão do mestrado.

Gabriel: ele vive em Portugal há 2 anos e meio e decidiu mudar para o país para estudar e trabalhar. Como ele já planejava mudar há algum tempo, agilizou o processo de obtenção de cidadania e depois conseguiu uma proposta de emprego.

Luiza: ela e a companheira vieram ao país pela primeira vez em 2015, muito em função da falta de segurança que sentiam no Brasil. Primeiramente, elas vieram fazer uma residência artística, que deu origem a outra. Estabelecidos bons contatos pessoais e profissionais, as duas decidiram imigrar e estabelecer residência fixa em Portugal.

2. Brasileiras com cidadania portuguesa por casamento

Como foi a sua aquisição de cidadania portuguesa?

Luana: “Adquiri minha cidadania por casamento. Apesar de ter ascendência portuguesa, espanhola e italiana, a família do meu marido já estava com o processo muito adiantado”. Por conta da facilidade e da agilidade do processo, Luana preferiu obter a cidadania através do casamento. Quando mudou para Portugal, ela ainda não tinha cidadania portuguesa. Veio para o país com outro visto e precisou esperar 3 anos até finalizar o processo.

Carmelita: aconteceu através do casamento. A união com o marido português foi celebrada no Brasil e reconhecida em Portugal após a mudança do casal.

Quais são as maiores vantagens de obter a cidadania portuguesa?

Luana: “há as vantagens de pagar o menor valor das propinas universitárias, de gozar dos direitos de saúde e outros benefícios”. Entretanto, Luana destacou que, apesar das facilidades burocráticas, ela sente que não deixa de ser brasileira aos olhos dos portugueses.

Carmelita: segundo ela são muitas vantagens, mas destaca o acesso à saúde e a segurança que se sente em Portugal. Segundo Carmelita, outra grande vantagem é a facilidade de circulação pela Europa.

Há quanto tempo vive em Portugal e por qual motivo escolheu o país?

Luana: vive em Portugal há 6 anos. Mudou para o país com o objetivo de estudar. Quando chegou fez o mestrado e agora está fazendo o doutorado.

Carmelita: vive em Portugal há 44 anos e é aposentada. Veio para Portugal acompanhando o marido (que é português e vivia no Brasil). Ela conta que, quando chegou, se encantou com o país, começou a trabalhar e decidiu ficar e fazer a vida do lado de cá do oceano.

3. Brasileiro com cidadania portuguesa por tempo de residência

Como foi a sua aquisição de cidadania portuguesa?

Nelson: a aquisição de cidadania foi por tempo de residência, em consequência do período em que cursou mestrado e doutorado em Portugal. Depois de viver alguns anos no país, ele conseguiu obter a cidadania portuguesa.

Quais são as maiores vantagens de obter a cidadania portuguesa?
Nelson: para ele as principais vantagens são a diminuição da burocracia e a possibilidade de viver e trabalhar em qualquer país da União Europeia. Nelson também lembrou que o passaporte português permite visitar países como Estados e Canadá sem a necessidade de solicitar visto.

Há quanto tempo vive em Portugal e por qual motivo escolheu o país?

Nelson: vive em Portugal desde 2010, mas já havia morado no país em 2006. Veio para fazer mestrado e doutorado, tendo feito essa escolha por conta da segurança pública e das relações pessoais que construiu desde a sua primeira estadia.

O lado profissional também pesou bastante na decisão: “sentia que era possível escalar uma carreira como investigador científico. Atualmente sou investigador Jr. na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e pesquisador pós-doutoral do LAQV/REQUIMTE”.

Como adquirir a cidadania portuguesa

A cidadania portuguesa pode ser obtida de várias formas, que estão definidas na Lei da Nacionalidade. Listamos abaixo as hipóteses:

Por descendência: quem é descendente de português pode ter direito. Se você é neto de um português pode obter a cidadania portuguesa diretamente. Se for bisneto, por exemplo, pode conseguir, desde que seus antecessores também tenham o reconhecimento;
Por tempo de residência: pode ser concedida a quem more legalmente em Portugal há pelo menos 5 anos;
Através de casamento ou união de fato: quem é casado ou vive em união de fato com um cidadão português (há pelo menos 3 anos) pode solicitar a cidadania;
Filho de imigrantes nascido em Portugal: desde que os pais da criança morem legalmente em Portugal há pelo menos 1 ano;
Por adoção: essa hipótese é válida para pessoas que tenham sido adotadas por um cidadão português antes de completar 18 anos e antes de 8 de outubro de 1981;
Sendo descendente de judeus sefarditas: o governo concede nacionalidade a estes descendentes se comprovarem sua origem através de um certificado que é emitido pela Comunidade Judaica (no Porto ou em Lisboa);
Por investimento (Golden Visa): cidadãos que tenham o visto de investidor e mantenham o investimento por 5 anos também têm direito a solicitar cidadania.

Se você também tem direito a cidadania portuguesa (ou precisa descobrir se tem), indicamos fazer todo o processo acompanhado por uma assessoria especializada.

Fale agora com um de nossos consultores.

Entenda também se existe diferença entre naturalização e cidadania portuguesa.

Vale a pena ter cidadania portuguesa?

Com todos estes depoimentos, podemos dizer que existem muitas vantagens de obter a cidadania portuguesa, não é mesmo? Se você pretende morar em Portugal e tem direito à cidadania por descendência, recomendamos que organize a sua documentação.

 

Artigo originalmente publicado pelo site Euro Dicas.

Alugar Imóvel em Portugal: 8 Dicas Infalíveis

By | Artigos, Imobiliário, Portugal

Viver em Portugal se tornou o desejo de muitos estrangeiros. Para facilitar a sua vida e te ajudar a ter sucesso nesta busca listamos 8 dicas sobre como encontrar um lugar para morar em Portugal e conseguir fechar o negócio

1. Não negocie valores

Em Portugal não existe a tradição de barganhar preços. O valor pedido costuma ser o valor final. Há alguma margem para negociação, mas ela é mínima e só se aplica em casos especiais. Durante a pandemia foi possível regatear, mas o cenário hoje é outro. “Você vai concorrer com inquilinos que estão a fechar negócio pelo valor pedido. Propostas agressivas não funcionam aqui”, explica Tiago Prandi, assessor da Indoors, empresa gestora de propriedades.

2. Entenda o valor dos aluguéis

Sim, viver nas grandes cidades está mais caro, não há como negar. Imóveis nos grande centros vão estar acima dos mil euros. Se você deseja um apartamento dos sonhos em Porto e Lisboa, com detalhes e serviços de luxo, os valores vão facilmente ultrapassar os dois mil euros. Entretanto, são preços até 40% menores que os cobrados em Madrid e até um quarto do valor cobrado em San Francisco, nos Estados Unidos.
Atualmente, alugar um imóvel confortável, com dois quartos, na zona central de Lisboa está custando, em média, 1.500 euros. Por outro lado, cidades menores como Braga, Aveiro, Coimbra ou nas ilhas (Açores e Madeira), podem ter o custo de moradia até 50% mais baixo. Como existe muita variação de preços, o mais recomendável é conversar diretamente com um consultor especializado, de modo a obter informações mais precisas.

3. Defina bem o que busca

Antes de começar a procurar, pense no que deseja: que tipo de pessoa você é e que vida quer ter? Tem um perfil mais cosmopolita e gosta da agitação? Ou quer algo mais sossegado? Procure entender a dinâmica da cidade, verifique se o bairro escolhido oferece escolas e serviços que te interessem. Se o transporte for uma prioridade, tente descobrir se a região é bem servida em termos de saídas para rodovias, se há paradas de ônibus ou metro. Tem carro? Onde o estacionará e quanto pretende gastar em combustível? Enfim, seja assertivo e busque especificamente aquilo que realmente poderá te interessar. Isso irá poupar tempo seu e dos outros envolvidos na busca.

4. Seja rápido na decisão

Olhou um imóvel e gostou? Feche o negócio o quanto antes. Evite marcar visitas com muitos dias de antecedência. A realidade atual do mercado de aluguéis em Portugal não dá muita margem para pensar: no mesmo dia em que um imóvel é disponibilizado para o mercado ele já começa a receber interessados e, em poucos dias ele já estará indisponível. 

5. Tenha a documentação já preparada

Para ganhar tempo, também é recomendável já ter toda a documentação necessária já separada para não correr o risco de atrasar e perder uma oportunidade boa. Na Atlantic Bridge podemos oferecer uma assessoria para que você não perca um bom negócio devido a erros na sua documentação. Se quiser falar conosco, clique aqui.

Para concretizar a locação são necessários: um comprovativo de renda (como holerites, declaração do imposto de renda ou extratos bancários) e um documento de identidade. 

Além disso, grande parte dos senhorios exige fiador e caução. Sim, ter um fiador pode ser decisivo para fechar negócio. Fiador é a pessoa que garante o pagamento da dívida, caso o devedor principal não pague ao credor.  “Costuma-se pedir 3 meses de aluguel adiantado, mas pode chegar a mais: os senhorios têm muito medo que estraguem seu imóvel ou fiquem a dever”, esclarece Cátia Ferreira da Zome Prime Abóboda, em Lisboa. Caso não tenha fiador, o proprietário poderá pedir até um ano de aluguel antecipado.

Uma opção pode ser criar uma conta corrente caucionada, onde o locatário deposita um valor previamente acertado com o proprietário para ser utilizado em caso de necessidade e danos à propriedade, sugere Tiago Prandi, da Indoors. 

6. Seja gentil com o corretor imobiliário e com os proprietários

Essa dica é preciosa. Em muitas empresas, o corretor imobiliário só é remunerado quando o negócio é concluído. No caso dos contratos de aluguel, essa remuneração costuma ser baixa, quando comparada às transações de compra e venda. No entanto, o trabalho despendido pelo agente é quase o mesmo: buscar um imóvel, agendar as visitas, acompanhar o cliente… Por isso, procure manter uma relação cordial e respeitosa com o profissional da área. Essa atitude pode ser de grande valia. O mesmo se aplica aos senhorios: eles podem escolher com quem fechar negócio. Se eles simpatizarem com você tudo será mais fácil. Transmita uma imagem de tranquilidade e responsabilidade. Ninguém gosta de inquilinos complicados.

7. Honestidade acima de tudo

Seja sempre honesto com o agente imobiliário e o senhorio. Por exemplo, não adianta esconder que possui animais, pois mentir pode gerar quebra no contrato e até multas. Caso deseje adquirir animais após a formalização do contrato, consulte o proprietário e lhe peça autorização.

Uma dica para quem tem pets ou crianças pequenas é buscar imóveis sem mobília, pois o risco de danos é menor, sendo mais fácil de serem alugados.

8. Contrate uma assessoria

Se não conhece a cidade ou não quer perder tempo buscando um imóvel com características específicas, uma dica é contratar os serviços de uma assessoria especializada. Com conhecimento profundo de localização, um bom assessor pode sugerir bairros mais indicados para você. Estes profissionais traçam o seu perfil, apresentam o mercado, dão aconselhamento e buscam, de modo preciso, aquilo que você precisa. 

Caso deseje um imóvel em uma determinada zona da cidade, eles também entram em contato com todas as corretoras que possuem produtos disponíveis na área e selecionam aquilo que pode te interessar mais. É mais prático, rápido, assertivo e seguro. Para quem reside no estrangeiro, o serviço é ainda mais precioso, pois as assessorias muitas vezes promovem vídeo chamadas entre clientes e senhorios, estreitando as relações e simplificando os processos.

Se você deseja morar ou investir em Portugal, fale conosco.

Saiba ainda mais sobre arrendamentos em Portugal

Como funcionam os contratos de aluguel?

Por norma, os contratos de aluguéis têm duração mínima de um ano, podendo ser renovado automaticamente por até 3 anos. Após esse período é preciso fazer um novo contrato. Também podem ser celebrados por períodos mais curtos, se for de comum acordo entre as partes. Quando o contrato chega ao fim, é preciso negociar novamente com o proprietário.
O inquilino deve cumprir pelo menos ¼ do tempo estipulado em contrato para não ser penalizado. 

Reajustes nos valores

No que se refere aos reajustes de preços, de acordo com o Novo Regime do Arrendamento Urbano (NRAU), o valor das rendas poderá ser atualizado anualmente, de acordo com o índice da inflação. O coeficiente de atualização de rendas é calculado anualmente pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Atualmente esse coeficiente é de 0,43% Vale destacar que o aumento não é obrigatório nem automático: o proprietário decide se irá praticar o reajuste após um ano de contrato. Se for o caso, deve comunicar o locatário através de carta registrada com 30 dias de antecedência. 

Qual a tipologia mais procurada em Portugal?

Atualmente, os imóveis com dois quartos (T2) são os mais procurados para arrendamento, seguido dos de 3 quartos (T3). Propriedade de quarto e sala ou estúdio (T1 e T0) vêm na terceira colocação.

 

Deseja viver num dos países com a melhor qualidade de vida do mundo? A Atlantic Bridge pode te ajudar em todas as etapas da sua jornada para Portugal. Entre em contato com os nossos consultores!

Vantagens de estudar em Portugal com cidadania portuguesa

By | Artigos, Nacionalidade Portuguesa, Portugal, Vistos para Portugal

Hoje em dia, estudar em Portugal faz parte dos planos de muitos brasileiros que chegam ao país todos os anos para cursar uma licenciatura ou fazer uma pós-graduação. Mas, você já parou para pensar que existem vantagens de estudar em Portugal com cidadania portuguesa?

Pois é! Elas existem e são várias. Acompanhe este artigo para conhecer quais são os principais benefícios de estudar no país sendo um aluno nacional.

Estudar em Portugal com cidadania portuguesa tem vantagens?

Tem sim, e neste artigo vamos contar quais são as principais, que eu já adianto: pagar preços mais baixos pelos cursos, ter mais possibilidades de conseguir uma vaga em um alojamento universitário, além da chance de poder concorrer a bolsas de estudos.

Como é a graduação para quem tem cidadania portuguesa?

Para cursar uma graduação em Portugal com cidadania portuguesa, é preciso fazer o Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior. O concurso é semelhante ao vestibular do Brasil, e dessa forma você concorrerá a uma vaga com os estudantes portugueses.

Caso você tenha cidadania portuguesa, esta é a única forma de fazer graduação em Portugal. Nestes casos, você não pode se candidatar como um aluno brasileiro e usar a nota do Enem.

É verdade que talvez seja preciso fazer uma preparação prévia para prestar a prova, que acontece todos os anos, já que você não cursou o Ensino Médio em Portugal.

Mas vale a pena, já que depois de ser aprovado, você poderá ingressar em uma universidade portuguesa e aproveitar todas as vantagens a que um aluno português tem direito.

Agora vamos às vantagens de estudar em Portugal com cidadania portuguesa:

As propinas são mais baratas

As propinas, o valor anual pago às universidades portuguesas (tanto nas públicas como nas privadas), são bem mais baratas para os alunos nacionais. Essa é uma das maiores vantagens, já que os valores podem ser realmente muito diferentes.

Para que você tenha apenas uma ideia dessa , veja os valores cobrados por algumas universidades atualmente.

 

CursoUniversidadeEstudante com cidadania portuguesaEstudante internacional
DireitoUniversidade do Porto697€1.925€ (CPLP)
DesignUniversidade de Lisboa697€7.000€
PsicologiaUniversidade de Aveiro697€4.000€

 

Observação: para demonstrar o custo das propinas de graduação, consideramos os valores cobrados dos estudantes CPLP, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, na qual estudantes brasileiros estão incluídos – nas universidades que os oferecem.

Nem todas as universidades possuem estes valores diferenciados, mas vale a pena ficar de olho porque os preços das propinas para CPLP possuem ótimos descontos, sendo um valor intermediário entre o que é cobrado para estudantes nacionais e internacionais.

Confira tudo o que é preciso saber para estudar Direito em Portugal.

Os alunos nacionais têm mais chances de conseguir alojamento da universidade

Caso você queira conseguir uma vaga em um alojamento universitário, ter nacionalidade portuguesa também pode ser uma grande vantagem. Isso porque existem universidades que têm vagas exclusivas para alunos portugueses ou que priorizam atender os estudantes nacionais.

Dessa forma, você poderá concorrer a mais vagas e terá mais chances de conseguir um alojamento na universidade. Além das vantagens de proximidade da faculdade e dos serviços oferecidos, morar em um alojamento costuma ser bem mais barato do que alugar um apartamento ou mesmo um quarto em apartamento compartilhado, e ainda ter mais contato com outros alunos portugueses.

O número de vagas não é limitado

Essa é mais uma vantagem de concorrer como um aluno português. Nas universidades portuguesas, as vagas para alunos estrangeiros são limitadas, e isso pode deixar o curso mais concorrido.

Conforme a regra do Estatuto do Estudante Internacional, o número de vagas abertas para os estudantes internacionais é fixado anualmente. Para o ano letivo 2022/2023, de acordo com o despacho do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o número de vagas reservadas a estrangeiros não pode exceder 30%.

Portanto, sendo um aluno português você terá direito a concorrer a maior parte das vagas. É uma vantagem e tanto, não é mesmo?!

Concorrer a bolsas de estudo

A Direção-Geral de Ensino Superior possui um programa de bolsas para estudantes com dificuldades financeiras e muitas universidades também oferecem apoios desse tipo.

Alguns programas de bolsas de estudo são exclusivos para os alunos portugueses ou europeus. Portanto, se você tiver a nacionalidade portuguesa poderá se inscrever para concorrer a uma bolsa para financiar os custos da sua graduação.

Apenas cidadãos europeus podem ingressar no curso de Medicina

Estudar Medicina em Portugal é um direito reservado aos alunos europeus (pelo menos por enquanto), e aos brasileiros apenas nas seguintes situações:

Caso tenha cidadania portuguesa ou de outro país europeu;
Se tiver o Estatuto da Igualdade de Direito e Deveres;
Caso more em Portugal há, pelo menos, dois anos ininterruptos.
Aqui vale mais uma explicação: a mesma regra existe para quem pretende estudar Odontologia em Portugal.

Portanto, se você planeja fazer sua graduação em Medicina, Odontologia e Veterinária em Portugal, ter a nacionalidade portuguesa é vantagem mais uma vez!

Vantagens da cidadania portuguesa para ingressar na pós-graduação

Quem deseja fazer uma pós-graduação em Portugal também vai poder usufruir de benefícios por ter a cidadania portuguesa.

Em relação ao ingresso nos cursos de mestrado e doutorado não há tantas diferenças, já que o processo de seleção é o mesmo para estudantes nacionais e internacionais. Mas ainda existem outras vantagens. Veja quais são:

O mestrado é mais barato

Assim como acontece nos cursos de graduação, o valor das propinas de mestrado é mais barato para os alunos nacionais. Portanto, ao fazer um mestrado em Portugal, você vai poder pagar os valores mais baixos para o curso escolhido.

Confira agora os valores das propinas de alguns cursos de mestrado em Portugal:

 

CursoUniversidadeEstudante com cidadania portuguesaEstudante internacional
EconomiaUniversidade do Porto1.500€2.750€ (CPLP)
SociologiaUniversidade de Coimbra1.063€7.000€
MarketingUniversidade de Aveiro1.000€4.000€

 

Já em relação ao doutorado em Portugal, nem todas as universidades cobram valores diferentes para estudantes nacionais e internacionais. Mas, caso a sua universidade faça essa diferença nos preços, você também pagará o valor mais baixo, referente aos alunos portugueses.

O número de vagas é maior

Para os cursos de pós-graduação, costuma haver mais vagas para os estudantes internacionais. Em algumas instituições, é possível apresentar a candidatura a qualquer curso que possua vagas em aberto.

Nos últimos anos, os alunos estrangeiros já são mais de 20% dos alunos de pós-graduação em Portugal, o que incentiva ainda mais o aumento do número de vagas.

Vale a pena solicitar a cidadania portuguesa para estudar em Portugal?

Sim! Se você pretende estudar em Portugal e tem direito a pedir a cidadania portuguesa, vale a pena. Como você viu ao longo deste artigo, os estudantes podem usufruir de muitas vantagens por serem nacionais.

Desde as vantagens financeiras (como propinas mais baixas e bolsas de estudo), até maior número de vagas para os cursos e alojamentos universitários. Isso sem comentar a facilidade da documentação, já que a burocracia é bem menor e você não precisará solicitar um visto de estudante para Portugal.

Portanto, comece o planejamento: providencie a sua cidadania portuguesa e, quando tiver o seu passaporte em mãos, vá em busca do curso escolhido. Desejamos boa sorte e bons estudos!

 

Artigo de autoria de Tié Lenzi originalmente publicado no site Eurodicas.

A corrida de Portugal ao topo dos rankings de Empreendedorismo Europeu

By | Artigos, Investimentos, Portugal

Ao longo dos últimos 10 anos, Portugal passou do extremo inferior da maioria dos rankings de empreendedorismo europeu para estar próximo do topo.

 

O Banco Central Europeu classifica agora Portugal como o segundo melhor país da Europa para a inovação empresarial. Como disse recentemente Brad Smith, Presidente da Microsoft, “é notável ver o quanto em Portugal mudou, o quão vibrante o setor de tecnologia se tornou em Portugal”.

E essas mudanças deram frutos tangíveis. Portugal criou sete unicórnios (start-ups avaliadas em mais de mil milhões de dólares): Outsystems, Farfetch, Talkdesk, Feedzai, Remote, Sword Health e Anchorage Digital. Isso se compara à Espanha com quatro unicórnios e à Itália com apenas dois unicórnios. De fato, Portugal está entre os 5 melhores países criadores de unicórnios do mundo, medido por unicórnios per capita ou por PIB.

Como isso aconteceu tão rapidamente em um país que a maioria ainda associa a praias e férias, e não a tecnologia e inovação? A resposta é simples: Pessoas e facilidade de fazer negócios.

Com o empreendedorismo os três fatores mais importantes são “Pessoas, Pessoas, Pessoas”. Portugal tem feito um trabalho fantástico na construção de competências internas e também na atração de talentos de todo o mundo. Como observa Brad Smith ““Portugal tem um grande talento local em termos de pessoas que nasceram aqui e é um lar acolhedor para talentos do resto da Europa e até mais além”.

O alto padrão e o baixo custo de vida atraíram pessoas qualificadas de todo o mundo, enquanto o excelente sistema educacional (principalmente em engenharia) resultou em uma abundância de talentos. Como resultado, a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico) afirma que Portugal tem a 2ª maior taxa de licenciados em engenharia na Europa e é o 12º no mundo a encontrar novos colaboradores qualificados.

Isso combinado com a facilidade e o baixo custo de administrar um negócio para atrair empresas internacionais. Segundo a OCDE, Portugal é hoje o país da Europa mais barato para gerir um negócio. Siemens, Volkswagen, IKEA, Nestlé, Microsoft, Unilever e Danone classificam suas subsidiárias portuguesas como as mais eficazes globalmente. E todas essas empresas ajudaram a desenvolver uma grande base de funcionários qualificados e experientes com habilidades e experiência para construir seus próprios negócios.

Enquanto isso, essas mesmas vantagens atraíram empreendedores de toda a Europa e apoiaram empreendedores locais, enquanto o governo português criou um forte sistema de apoio para ajudá-los a prosperar. O governo forneceu incentivos fiscais, um programa de vistos flexível e programas educacionais gratuitos para trabalhadores de tecnologia. A Lisbon Web Summit é a maior cimeira da web do mundo e garante uma entrada anual dos principais desenvolvedores de software e empreendedores e empresas, o que cria um ambiente extremamente vibrante e dinâmico fertilizado por líderes de pensamento globais. E Portugal tem algumas das melhores aceleradoras e incubadoras de negócios do mundo. O IPN em Coimbra, por exemplo, foi classificado entre os 5 melhores a nível mundial em 2021.

O único fator que falta em tudo isso é o acesso ao capital. Durante muitos anos a Portugal Ventures foi a única empresa portuguesa de Venture Capital a investir em empresas de base tecnológica. No entanto, os sucessos da Portugal Ventures incentivaram um boom de fundos de VC semelhantes nos últimos anos e já existem mais de 50 fundos registrados. A Portugal Ventures continua a ser a maior e a única com um historial de mais de alguns anos, mas já existem 11 outras com mais de 100m€ de ativos. Com este recente influxo de capital novo, o boom deve continuar.

Fonte: Artigo publicado no site Portugal News.

 

Portugal: Um dos Líderes em Energia Limpa na Europa

By | Artigos, Atlantic Lovers, Portugal

Portugal é um dos líderes em energia limpa da Europa. Obtém, atualmente, 60% da sua eletricidade a partir de fontes renováveis, uma das maiores proporções de uso de energia verde na Europa. E o governo português acaba de anunciar que pretende atingir 80% de energia limpa na produção de eletricidade para 2026, quatro anos antes do planejado anteriormente. Estes planos devem resultar em mais de 25 bilhões de euros de investimento privado e público nos próximos 10 anos. O país também é um dos primeiros do mundo a se comprometer a se tornar neutro em carbono até 2050. Vale destacar que em 2004, Portugal consumia 19,2% de energia de fontes limpas e em 2010 esse percentual já era de 41%!

Guerra acelera corrida por energias renováveis

A meta de substituir os combustíveis fósseis, emissores de carbono, por energias renováveis, como eólica e solar, foi acelerada na Europa após a invasão da Ucrânia pela Rússia. Atualmente, Portugal importa principalmente gás natural liquefeito dos EUA e da Nigéria. Parou de importar petróleo russo em 2020. 

Quais as fontes de energia em Portugal?

Portugal dispõe de diferentes fontes de energia de origem renovável: sol, vento, água, ondas, geotérmica e biomassa. Para além destas, recorre ainda a recursos fósseis, como o carvão, o petróleo e o gás natural, para garantir a satisfação das necessidades energéticas da população. Em 2020, duas centrais produtoras de energia à carvão foram desativadas: Sines (em janeiro) e Pego (em novembro).

De acordo com dados da associação comercial Solar Power Europe, Portugal tinha cerca de 1,5 GW de energia solar instalada em 2021, número que o país pretende aumentar para pelo menos 9 GW até 2030. Em 2021, as energias eólica e a hídrica tiveram a grande contribuição na produção nacional, cobrindo 26% e 23% da demanda do país, respectivamente. A energia de biomassa seguiu com 7% e a solar fotovoltaica (PV) com 3,5%. Embora ainda seja o menos significativo em termos de volume no país, as fontes fotovoltaicas registraram um aumento de 37% em relação ao ano anterior, de acordo com dados da REN – Redes Energéticas Nacionais. 

Energia das ondas do mar?

O mar português, famoso pelas ondas gigantes de Nazaré, também é palco de exploração de energia desde 1999. Gerada por meio da movimentação das ondas, a energia ondomotriz ou energia das ondas é uma fonte de energia alternativa, limpa e renovável para a geração de energia elétrica, mas que ainda é pouco explorada no mundo. 

Em Portugal, o maior potencial situa-se na costa noroeste e centro de Portugal continental, ao largo de localidades como Aljezur, Sines, Cascais, Peniche, Nazaré, Figueira da Foz, Aveiro, Leixões e Viana do Castelo. 

Agora o governo português pretende unir o poder das ondas do mar e do vento no projeto European Scaleable Offshore Renewable Energy Sources (EU-SCORES), que será localizado na costa de Viana do Castelo. O empreendimento pretende usar a energia das ondas da CorPower ligada à energia eólica offshore,  para criar uma das primeiras matrizes combinadas de energia offshore do mundo. Estima-se que as costas portuguesas contenham cerca de 34 GW de energia das ondas e o governo pretende aproveitar 70 MW até 2030. Essa abordagem combinada cria um sistema de energia mais resiliente e estável, não apenas com maior capacidade de produção, com menor custo por MWh (Megawatt-hora), mas também mais consistência.

Medidas para aumentar a eficiência energética 

Portugal tem investido cada vez mais no setor energético, promovendo a sua inovação e sustentabilidade. Medidas de eficiência energética vêm sendo implementadas em edifícios, com a instalação de sistemas de iluminação LED ou de sistemas de aproveitamento de energias renováveis, com o objetivo de reduzir a fatura energética e as emissões de gases com efeito de estufa.
Esse ano entrará em operação no país o maior parque solar flutuante da Europa. Irá funcionar na albufeira do Alqueva e terá 12.000 painéis solares , do tamanho de quatro campos de futebol, que irão produzir 7,5 gigawatt/hora (GWh) de eletricidade por ano. Os painéis solares fornecerão energia a 1.500 famílias, ou um terço das necessidades das cidades vizinhas de Moura e Portel.

Numa outra perspetiva, existem ainda sistemas de gestão de energia que permitem controlar o consumo das instalações, possibilitando aos consumidores adaptar os seus comportamentos energéticos.  Em Portugal, cerca de metade dos edifícios apresenta uma classificação energética elevada, entre A+ e C. Aproximadamente 30% do edificado está classificado com a categoria C, segundo o Centro de Informação para Energia.

 

Fontes: Reuters, DGEG – Direção Geral de Energia e Eologia, Corpower Ocean e Cinergia

 

10 Melhores Festivais de Música em Portugal em 2022

By | Artigos, Atlantic Lovers, Portugal

Basta que as temperaturas subam um pouco para que a temporada de festivais de música comece na Europa. Com a melhoria no cenário pandêmico mundial, vários eventos que estavam suspensos desde 2020 estão finalmente de volta. É também um momento esperado para as bandas poderem reencontrar o seu público, depois de estarem afastadas durante tanto tempo! E o reencontro promete… 

Portugal possui excelentes festivais de música, voltados para diferentes plateias. Há opções para os consumidores mais sofisticados e elegantes, e também para aqueles que preferem acampar junto à sua tribo para trocar energias positivas ao som de boa música. Do jazz ao rock n´roll, há opções para todos. Os festivais portugueses de música costumam atrair gente de toda a Europa, uma vez que o valores dos bilhetes são mais baratos que a média praticada em outros países da Europa. Isso torna estes eventos ainda mais especiais, por possibilitarem uma mistura de sotaques e culturas. Se você gosta muito disso tudo, tome nota, pois selecionamos neste artigo os melhores festivais de Portugal em 2022. Por aqui vão passar grandes nomes como The Strokes, Jason Derulo, a-Ha, Duran Duran,  Limp Bizkit, Gorillaz, Metallica, Imagine Dragons, John Legend, Diana Krall, Major Lazer, Robin Schultz, entre outros.  Preparados?

 

1. NOS PRIMAVERA SOUND PORTO

É uma parada obrigatória no panorama de festivais europeus. Foi considerado o 5º melhor do continente pelo site Best European Destinations. Surgiu na Espanha, chegou a Portugal em 2012 e agora ganha edições também em Los Angeles, Santiago, Buenos Aires e São Paulo. À semelhança do que acontece desde 2001 em Barcelona, o Nos Primavera Sound Porto tem como objetivo divulgar as últimas tendências na música, na sua maioria artistas independentes, de variados estilos, que estão se destacando no cenário mundial pela qualidade do som que produzem.  Por vezes, nem todos os nomes nos cartazes podem ser reconhecíveis ao público em geral, mas confie: você vai se surpreender com o talento das atrações. É claro que o alinhamento sempre conta com artistas internacionais renomados, que funcionam como ímã para atrair o grande público, mas esteja atento às bandas que você desconhece: elas poderão ser as que mais irão te impressionar na hora H. O evento disponibiliza uma app onde se pode acompanhar o início de cada show, marcar atrações favoritas, agendar alarmes, tudo bem organizado.

Quando: 9 a 11 de junho
Onde: Parque da Cidade, Porto
Quanto: 60€ dias ou 155€ passe para os 3 dias
Quem: Gorillaz, Nick Cave and the Bad Seeds, Beck, Interpol, Pavement, Tame Impala, Sky Ferreira, Jhay Cortez, Cigarettes After Sex, Arnaldo Antunes, Pabllo Vittar,
Mais: https://www.primaverasound.com/pt/porto

 

2. ROCK IN RIO LISBOA

O Rock in Rio é um festival brasileiro de música criado em 1985, no Rio de Janeiro que, em 2004, ganhou uma versão em Lisboa. O Rock in Rio se tornou mundialmente conhecido por não poupar na contratação de bandas de renome internacional e por não apenas ocupar, mas transformar uma área gigantesca, com montagem de diversos palcos, praças de alimentação, áreas de convívio… Uma verdadeira cidade da música! Pelo Rock in Rio já passaram atrações históricas como o Queen (com Freddy Mercury), Oasis, AC/DC, Guns and Roses, George Michael, Red Hot Chilli Peppers, entre outros…

Para 2022, além dos grandes concertos, o Rock in Rio apresenta o Family Tour. Trata-se de uma experiência voltada para toda a família: um bilhete único que inclui a entrada de duas crianças (entre os três e os 10 anos, inclusive), dois adultos e um sénior (a partir dos 65 anos), por um preço especial de 152 euros. O tour propõe um circuito interativo que vai percorrer toda a Cidade do Rock com várias atividades que poderão ser desfrutadas em conjunto por miúdos e graúdos.

Quando: 18, 19, 25 e 26 de Junho
Onde: Parque da Bela Vista, Lisboa
Quanto: 74€ dias ou 121€ para 2 dias
Quem: Muse, The National, Duran Duran, UB40, a-ha, The Black Eyed Peas, Ivete Sangalo, Ellie Goulding, Post Malone, Anitta, Jason Derulo etc
Mais: https://rockinriolisboa.sapo.pt/

 

3. NOS ALIVE

O NOS Alive é um festival de música alternativa, que acontece em Oeiras, nos arredores de Lisboa. Apesar de jovem (surgiu em 2007), já é tido como um dos melhores festivais de Portugal, com o lema de ter “o melhor cartaz de sempre”.  Em 2009 chegou a ser considerado pela revista britânica NME um dos 12 melhores festivais europeus a realizarem-se fora do Reino Unido. Costuma ter seus ingressos esgotados antecipadamente. Para 2022, já não há bilhetes para a noite de apresentação do grupo Imagine Dragons. A capacidade do espaço é de 55 mil festivaleiros por dia.

Quando: 6 a 9 julho
Onde: Passeio Marítimo de Algés
Quanto: 69€ por dia ou 159€ passe para os 3 dias. O passe de 4 dias encontra-se esgotado.
Quem: The Strokes, Florence + The Machine, Metallica, Imagine Dragons, Da Weasel, entre outros.
Mais: https://nosalive.com/

Nos Alive

Nos Alive

4. MEO MARÉS VIVAS

Do lado de Gaia, na foz do Douro, bem perto das praias, acontece desde 1999 o Meo Marés Vivas. O Festival costuma prezar por um cartaz estrelado, com grandes nomes, em especial do Pop. Além disso, com uma capacidade para mais de 30 mil festivaleiros por dia, possui uma boa infraestrutura, com palcos alternativos e praça de alimentação. Em suas últimas edições chegou a contar com espetáculos de comédia e apresentação de jovens bandas locais. Apesar de estar situado perto da praia e de acontecer sempre em julho – em pleno verão – não se engane: o novo espaço que abriga o evento costuma ser frio e ventoso, e um agasalho é sempre recomendado. Para 2022, o cartaz também promete aquecer seu público: Bryan Adams, Maluma e Anitta são os destaques.

Quando: 15 a 17 de julho
Onde: Cabedelo, Vila Nova de Gaia
Quanto: 40€ por dia ou 80€ passe para os 3 dias.
Quem: Bryan Adams, Bárbara Tinoco, Anitta, Maluma, Jessie J., Diogo Piçarra…
Mais: https://maresvivas.meo.pt/pt

 

5. SUPER BOCK SUPER ROCK

Com mais de 25 anos de existência, o Super Bock Super Rock é um dos festivais mais bem estabelecidos, aclamados e populares em Portugal. Durante esse quarto de século, o festival mudou de localização várias vezes: de vários locais em Lisboa e para a Praia do Meco. Mas uma das coisas que não mudou com o tempo foi o compromisso em apresentar cartazes impressionantes, com artistas de todo o mundo. O evento conta com 4 palcos diferentes. Para além do rock, o festival também recebe estrelas de renome e talentos em ascensão do pop, música eletrônica, hip-hop, música indie e alternativa.

Quando: 14 a 16 de julho
Onde: Herdade Do Cabeço Da Flauta, Meco, Sesimbra
Quanto: 58€ por dia ou 115€ passe para os 3 dias. O passe VIP de 225€ dá acesso ao frontpage, e campismo todos os dias.
Quem: A$ap Rocky, Foals, Dababy, C. Tangana, Jamie XX, Nathy Peluso, Leon Bridges, Silva, Capicua…
Mais: https://www.superbocksuperrock.pt/

 

6. JN NORTH MUSIC FESTIVAL

A bússola aponta para o norte, avisa o North Music Festival, que se propõe a marcar o início da temporada de festivais, ainda no mês de maio. Apesar de ter nascido na cidade de Guimarães, este festival migrou para o Porto em sua 2ª edição. Já faz parte do calendário de grandes eventos do país. Acontece na bela Alfândega do Porto, às margens do rio Douro, com uma vista encantadora. É possível, inclusive, fazer um cruzeiro pelo rio no intervalo dos concertos. Suas atrações são ecléticas e não decepcionam. 

Quando: 26, 27 e 28 de Maio
Onde: Alfândega do Porto
Quanto: 50€ por dia ou 90€ o passe para 3 dias.
Quem: Ornatos Violeta, Linda Martini, Don Diablo, Robin Schulz, The Jesus and Mary Chain, The Waterboys, GNR…
Mais: https://www.northmusicfestival.com/

JN North Music Festival

JN North Music Festival

7. MEO SUDOESTE

“Junta-te a tribo” é o slogan deste festival, que concentra uma vasta gama de artistas de renome de estilos musicais que vão do Reggae ao Rock, passando pela música electrónica, e até mesmo pelo Fado. O festival teve sua primeira edição em 1997, numa edição histórica que ficou marcada não apenas pelas grandes atrações (Marilyn Manson, Blur e Suede), mas por ter sido montado apenas 11 dias, após os organizadores se desentenderem com os proprietários do espaço originalmente dedicado ao festival. De lá pra cá o evento cresceu bastante. Seu parque de campismo assemelha-se a uma “mini cidade”, com recolha de lixo, supermercado, cerca de 500 chuveiros, cozinha comunitária, quartel de bombeiros, centro médico e GNR. O banho no canal da Herdade da Casa Branca é uma tradição entre campistas. Os jovens são maioria no espaço, mas também é possível ir com a família toda. Quem tem filhos com idade entre 6 e 12 anos, pode se beneficiar de um espaço com animadores infantis e garantir maior tranquilidade durante os concertos. 

Quando: 2 a 6 de agosto
Onde: Herdade da Casa Branca, Zambujeira do Mar.
Quanto:  Bilhete diário: 50€. Passe geral: 110€. Passe combinado MEO Sudoeste + Sumol Summer Fest: 145€. Pack com 5 passes para todos os dias do Festival e 9 dias de campismo: 450 €.
Quem: Major Lazer, Steve Aoki, Timmy Trumpet, Pedro Sampaio, ProfJam, Calema, Deejay Telio, Lewis Capaldi, Giulia Be, Morat, Masego, Shouse…
Mais: https://sudoeste.meo.pt/pt

 

8. SUMMOL SUMMER FEST

O Sumol Summer Fest é um festival de verão na Ericeira, a menos de 500 metros do mar, com surf, skate e um cartaz diversificado. Direcionado para o público jovem e a par das novas tendências, o evento reúne grandes nomes do rap e do hip hop. Ao adquirir o passe de dois dias, os festivaleiros podem escolher a opção campismo e ficar instalados no Ericeira Camping com vista privilegiada para o mar de Ribeira de Ilhas. Com o lema”É O QUE ÉS”, seus organizadores defendem que cada um deve viver o evento à sua maneira, sem grandes complicações, sem grandes stresses ou julgamentos, simplesmente desfrutando do verão, da música e dos amigos. 

Quando: 1 e 2 de Julho
Onde: Ericeira Camping
Quanto:  Bilhete diário: 42€. Passe 2 dias sem camping: 47. Passe 2 dias com camping: 57€. Passe combinado MEO Sudoeste + Sumol Summer Fest: 145€.
Quem: Burna Boy, IAMDDB, Piruka, Trippie Redd, Eixo Norte-Sul,
Mais: https://sumolsummerfest.com/

 

9. EDP COOL JAZZ

Noites quentes de verão passadas em belos jardins ao som de música de alta qualidade soam-lhe como uma mistura perfeita? O EDP Cool Jazz é o melhor festival de jazz de Portugal, com um ambiente elegante e aconchegante, em simbiose com a natureza. O evento acontece na bela cidade de Cascais e por lá já passaram grandes estrelas do jazz, soul, pop e até outros gêneros inspirados no jazz. Atrai um público mais velho e sofisticado. Sua primeira edição aconteceu em 2004 e para 2022, o regresso do festival promete…

Quando: 2, 10, 21, 23, 27, 28, 30 de julho.
Onde: Parque Marechal Carmona e o Hipódromo Manuel Possolo, Cascais
Quanto: 35,00€ – 75,00€
Quem: John Legend, Paul Anka, Diana Krall, Yann Tiersen, Jordan Rakei, Miguel Araújo, Jorge Ben Jor…
Mais: https://www.edpcooljazz.com

 

10.EDP VILAR DE MOUROS

Não poderíamos terminar a nossa lista sem incluir o festival mais antigo de Portugal!! O Vilar de Mouros nasceu em pleno Estado Novo, no verão de 1971, quando recebeu estrelas internacionais como Elton John e os Manfred Mann. Inspirado pelo modelo de Woodstock, foi alvo de muitas críticas, num país ainda sob ditadura e com uma sociedade conservadora. Esse histórico festival também já teve em cartazes anteriores atrações como Iron Maiden, Neil Young, Joe Cocker, Bob Dylan, Peter Gabriel, Robert Plant e até o U2!!! No ano passado, ao completar 50 anos, o VIlar de Mouros ganhou uma edição especial gratuita, apesar da pandemia, e para 2022 prepara um regresso com grandes estrelas e o mesmo espírito de liberdade.

Quando:  25 a 27 de agosto
Onde: Vilar de Mouros, Caminha
Quanto:  42,95€ por dia ou 85,90€ pelo passe de 3 dias. Campismo gratuito e exclusivo para portadores de Passe de 3 dias.
Bilhetes para uma noite no campismo por 5€.
Quem:  Placebo, Suede, Gary Numan, Limp Bizkit, Hoobastank, Iggy Pop, Bauhaus, Wolfmother e The Legendary Tigerman…
Mais:  https://www.edpvilardemouros.pt/festival/

 

Vinhos Portugueses: Conheça o Top 10 em 2022!

By | Artigos, Portugal

Quais os melhores vinhos de 2022? A escolha não é tarefa fácil, embora seja um bocado prazerosa para quem a executa. Para fazer esta seleção, 40 especialistas de diversos países do mundo realizaram provas cegas (sem o conhecimento prévio dos vinhos) de 60 amostras diferentes. Amostras estas que, por sua vez, foram selecionadas num universo muito mais amplo. Ao longo dos últimos meses, os provadores da Revista de Vinhos experimentaram cerca de mil rótulos diferentes, provenientes de todas as regiões de Portugal. Brancos, Tintos, Espumantes e até mesmo os Fortificados (como o vinho Madeira e o Porto) estiveram no páreo. Líderes de opinião, jornalistas, críticos e sommeliers de países como Portugal, Espanha, Dinamarca, Inglaterra, Itália, Suíça, Estados Unidos e Brasil, num total de 40 especialistas, fizeram a derradeira seleção do TOP 10 Vinhos Portugueses. A prova aconteceu no Porto, durante o Essência do Vinho, maior evento vínico do Norte e um dos maiores do país. A lista dos campeões nós trazemos aqui abaixo.

Desta vez, dois vinhos brancos, seis vinhos tintos e dois fortificados são os sublinhados da competição. O trio de grandes vencedores tem terroirs bem diferenciados: Alentejo, Dão e Porto.

Best wines 2022

Nº 1 TINTOS: Estremus 2017, elaborado por João Portugal Ramos em Estremoz. Na base tem um vinhedo de apenas 1,5 hectares, que representa somente 6% do total da vinha que envolve o Castelo de Estremoz, a mais emblemática do produtor. O Estremus é um lote, em partes iguais, das castas Alicante Bouschet e Trincadeira, tendo sido engarrafados 1.953 exemplares. Preço médio: 125€

Nº 1 BRANCOS: Quinta dos Carvalhais Branco Especial, produzido pela Sogrape no Dão. Nesta quinta edição trata-se de um blend que alia vinhos de sete colheitas: 2006, 2010, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2020. Tem autoria da enóloga Beatriz Cabral de Almeida e possui castas como Encruzado (48%), Gouveio (24%), Sémillon (9%) e outras variedades (19%). Preço médio: 50€

Nº 1 FORTIFICADOS: Real Companhia Velha Very Old Tawny 1927, um vinho do Porto muito velho do espólio da Quinta das Carvalhas, que integra uma coleção especial para celebrar os 265 da empresa, juntamente com os Portos de 1900 e de 1908. Preço médio: 2.500€ (trata-se de um vinho raro e muito difícil de encontrar no mercado, sendo vendido em uma caixa comemorativa, com mais duas garrafas; uma de 1.900 e outra de 1.908.

O restante TOP 10 Vinhos Portugueses é constituído por: 

  • Rosa Santos Família 2017 (2º vinho tinto, Regional Alentejano, Jorge Rosa Santos & Filhos). Preço médio: 52€; 
  • Quinta da Boavista Vinha do Ujo 2017 (3º vinho tinto, Douro, Sogevinus Fine Wines). Preço médio: 1200€;
  • Júpiter Code 01 2015 (4º vinho tinto, Regional Alentejano, Rocim). Preço médio: 1.000€; 
  • Uivo Cronológico 2011 (5º vinho tinto, IVV, Folias de Baco). Preço médio: 20€;
  • Pape 2018 (6º vinho tinto, Dão, Quinta da Pellada). Preço médio: 34€;
  • Quinta do Regueiro Alvarinho Jurássico II (2º vinho branco, Vinhos Verdes – Monção e Melgaço, Quinta do Regueiro). Preço médio: 45€;
  • Barbeito Famílias Meio Doce 50 Anos (2º vinho fortificado, Vinho Madeira, Vinhos Barbeito). Preço médio: 620€.

Feiras do Vinho de Portugal em 2022

By | Artigos, Portugal

As restrições impostas pela pandemia de Covid-19 vão, pouco a pouco, ficando para trás e a vida vai regressando aos trilhos. Parece que foi há muito tempo que pudemos desfrutar de eventos culturais voltados para um grande público. Por isso, nada mais justo que aproveitar as oportunidades que 2022 nos oferecerá. E em Portugal essas oportunidades pretendem ser muitas – ainda que usando máscara a maior parte do tempo!
Sempre cruzando os dedos para que tudo corra bem até lá, decidimos inaugurar a nossa editoria Portugal Lovers* com um assunto delicioso: vinhos!! Afinal, Portugal é um dos países que mais entende desse tema. Também oferece o que há de melhor em eventos na área. De norte a sul do país, os apreciadores de um bom vinho terão muitas opções de feiras e festivais vínicos para escolher. Nós selecionamos alguns, vamos a isso?

Quais as festas do vinho já confirmadas em 2022?

 

Essência do Vinho | Palacio da Bolsa

Essência do Vinho | Palácio da Bolsa – divulgação

Essência do Vinho

É já no final de março que o Palácio da Bolsa, espaço icônico da cidade do Porto, recebe uma das mais importantes feiras de vinho do país: Essência do Vinho. Esse evento se destaca pela sua monumentalidade: recebe todos anos cerca de 20 mil visitantes e mais de 400 produtores dos mais variados estilos de vinho (incluindo o vinho do Porto). Aqui, curiosos e amantes do vinho, especialistas e convidados internacionais se encontram para conhecer as novas safras através de apresentações técnicas e, claro, através de degustação. Ao adquirir o bilhete para o evento (25€), o visitante recebe um copo e pode experimentar mais de 4 mil vinhos expostos para provas. Em 4 dias de evento, são abertas mais de 15 mil garrafas, num misto de aprendizagem, didatismo e experimentação. O Essência do Vinho também oferece uma série de provas comentadas, masterclasses e harmonizações, em sessões que começam desde as 9h30 da manhã!
Em 2022, o Essência do Vinho acontece de 31 de março a 3 de abril. Entre uma prova e outra de vinho, recomendamos fortemente que contemple os belos salões do Palácio da Bolsa, edifício neoclássico do século XIX. Dê uma atenção especial ao Salão Árabe, espaço decorado com arabescos de ouro. 

Festa do Alvarinho e Fumeiro de Melgaço

Alvarinho é uma uva tipicamente portuguesa produzida na sub-região de Monção e Melgaço, na Região dos Vinhos Verdes. É uma das castas brancas mais notáveis e apreciadas no país. Tem baixa produção, pois seus cachos são pequenos. Possui alto teor de açúcar, o que resulta em vinhos mais alcoólicos e de acidez alta, além de extremamente perfumados, com notas de pêssego, limão, maracujá, lichia, casca de laranja, jasmim, flor de laranjeira e erva-cidreira. Além disso, esses vinhos têm um bom potencial de envelhecimento, conseguindo viver em perfeita saúde até completar, pelo menos, dez anos de idade. São essas características que o diferenciam dos vinhos verdes comuns.
Por isso, um evento que reúne os maiores produtores dessa maravilha merece todo o nosso interesse! Anote na sua agenda: dias 22, 23 e 24 de abril a Festa do Alvarinho e do Fumeiro regressa a Melgaço para a sua 26ª edição. São esperados vários produtores da casta Alvarinho e também de fumeiro e produtos locais.
A  Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço (FAFM) começou a ser realizada em 1995 e hoje é o maior evento turístico da região, atraindo pessoas dos diversos pontos do território nacional e também um grande número de espanhóis, sobretudo da vizinha Galiza, onde se produz um vinho bem semelhante: o Albariño.

Aqui na Bairrada

A Bairrada é uma região vinícola portuguesa situada na província da Beira Litoral e região do Centro (Região das Beiras), que se estende entre Águeda e Coimbra até às dunas do litoral Atlântico. É terra de muitos e bons vinhos, feitos com castas de alta qualidade, como são os casos da Baga, nos vinhos tintos, e da Bical, nos brancos. No século XIX a Bairrada se transformou numa região produtora de vinhos de qualidade, embora a produção de vinho exista desde o século X. A certificação da região é recente. A Denominação de Origem Controlada (DOC Bairrada) para vinhos tintos e brancos é de 1979 e para espumantes de 1991. Foi com os espumantes que a região conquistou o mundo. Frutados, com um toque mineral e boa estrutura esses vinhos tornaram-se referências e, até hoje, fazem da Bairrada uma das maiores regiões produtoras de espumantes de Portugal.
Para celebrar os espumantes, a gastronomia e a cultura bairradina, foi criado em 2019 o evento “Aqui na Bairrada”, que ficou suspenso durante a pandemia. Agora, a iniciativa volta a decorrer a 7 e 8 de maio, no Pavilhão de Desportos de Anadia. A entrada é livre, mas para provar os vinhos e espumantes é preciso adquirir o copo oficial da Bairrada (3 euros), que deve ser devolvido ao final do evento. Além dos espumantes, destacam-se no evento as iguarias preparadas com leitão, que é outro rei da festa, além do famoso pão da Mealhada e de outras iguarias, inclusive doces. O evento também terá provas comentadas e vinhos mais exclusivos, apresentando aos seus visitantes o grande potencial existente na região.

Vinhos & Sabores | Lisboa

Vinhos & Sabores | Lisboa – divulgação

Vinho & Sabores

A revista especializada Grandes Escolhas é a responsável pela realização de um dos maiores eventos vínicos do país: Vinhos & Sabores. Os números impressionam: são mais de 15 mil visitantes, 230 stands de vendas e 400 expositores espalhados por uma área de 5.000 m2.
A próxima edição já está agendada: vai ser 8 a 10 de outubro, na Feira Internacional de Lisboa, no Parque das Nações. No ano passado, em plena pandemia, o evento foi realizado em uma versão mais compacta e repleta de restrições. Em 2022, os organizadores esperam poder contar com uma lotação completa, apesar do uso de máscaras ainda ser obrigatório, dentro do possível.
O evento está voltado para produtores, vendedores e consumidores finais, que poderão provar todos os vinhos que quiserem. O ingresso, como de costume, dá direito a um copo de degustação. O valor cobrado é de 10€ para um dia de evento ou 20€ para os dois. O terceiro dia de evento, uma segunda-feira, está reservado para profissionais e jornalistas. O Vinhos & Sabores também conta com stands de comida, com queijos, sandes de leitão e enchidos variados. O programa, rico em atividades, dispõe ainda de provas comentadas e showcookings com chefs convidados.
Essas são apenas 4 das muitas feiras vínicas que acontecem em Portugal todos os anos. O país conta com centenas de eventos em diferentes estilos e formatos, voltados tanto para os consumidores mais leigos quanto para profissionais extremamente especializados. Alguns muito restritos, como as premiações ( a exemplo do evento Melhores Verdes 2022, que acontece em abril), harmonizações especiais, jantares vínicos (o Hotel Yetman costuma organizar uns muito bons)… Outros eventos são mesmo gigantes, agregam música e são verdadeiros festivais (é o caso do Wine & Music Valley). Se é um grande apreciador de vinhos, Portugal é o seu lugar!


Portugal Lovers*
é uma editoria especial da Atlantic Bridge que tem como missão integrar os nossos clientes, amigos e parceiros em torno do que Portugal tem de melhor para oferecer.

Ajude a Ucrânia: Doe Agora Para Salvar Vidas

By | Artigos, Portugal

Portugal não está indiferente ao que se passa na Ucrânia e a sociedade civil está a contribuir de todas as maneiras possíveis. As manifestações em defesa da Ucrânia e em protesto contra o Governo Russo têm sido diárias no país. Muitas delas têm acontecido em frente à Embaixada da Rússia, em Lisboa, e do Consulado Russo, no Porto.
Os pontos de coleta de bens essenciais estão espalhados por todo país. Em cada cidade, centenas de pessoas se reúnem todos os dias para ajudar os refugiados, recolher e organizando doações e encontrando meios de fazer chegar aos que precisam. Uma grande corrente de solidariedade se formou em Portugal. Você também pode ajudar.

Oferecer emprego

Portugal for Ukraine é uma iniciativa do Governo para apoiar os cidadãos da Ucrânia que pretendem, por razões de conflito armado e humanitárias, residir em território nacional. Através do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), as empresas podem manifestar a intenção de recrutar cidadãos ucranianos.  Basta preencher este formulário.

Fazer transporte e acolhimento de refugiados

 A plataforma wehelpukraine.org, criada por um professor português que ensina em Londres, tem sido o ponto de convergência digital de maior parte da ajuda oferecida por portugueses. Através dela, é possível acolher famílias e ajudar no transporte destas até Portugal.

Ser voluntário em plataformas de apoio conjunto

Nos últimos dias foram criadas inúmeras plataformas digitais para conectar quem quer ajudar com quem precisa ser ajudado. Veja aqui algumas delas:
Prykhystok – plataforma para oferecer/buscar alojamento. Também fornece ajuda para os que não conseguiram abandonar o território ucraniano.
First Contact  – reune informações atualizadas sobre como sair da Ucrânia, territórios ocupados e dados sobre as fronteiras. Também informa como pedir ajuda a países vizinho e ajudar no transporte de refugiados…  Também divulga o endereço de  grupos humanitários que apoiam os ucranianos.
Ukraine Now – através deste website é possível oferecer ajuda de qualquer tipo. Basta dizer quais as suas habilidades ou profissão e uma equipe irá lhe encaminhar para o setor onde poderá ser mais útil.

Doar dinheiro 

A Unicef  está recolhendo doações em dinheiro para auxiliar no transporte de água e mantimentos, cuidados médicos e formação psicossocial aos profissionais que estão a lidar diretamente com as vítimas dos conflitos. A organização conta atualmente com mais de  140 membros espalhados por várias regiões da Ucrânia a proporcionar ajuda humanitária, dia e noite, especialmente às crianças.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha tem recolhido donativos através do site: https://www.icrc.org/en/donate/ukraine

A Universidade de Coimbra -UC- uniu forças com a Universidade de Iasi, cidade do nordeste da Roménia (a cerca de 160 km da fronteira com a Ucrânia). Está recebendo donativos financeiros através desta conta conjunta:
IBAN RO76BRDE240SV78361832400
Beneficiário: Fundația Alumni – Universitatea Alexandru Ioan Cuza din Iasi;
Código de Identificação Fiscal: 21591880;
Banco: BRD – Groupe Société Générale;
SWIFT: BRDEROBU; BIC: BRDE

A UC também formou parceria com a Embaixada da Moldávia localizada em Portugal. A Moldávia partilha cerca de 900 km de fronteira com o sudoeste ucraniano, está ajudando os refugiados. Os donativos em EUR podem ser realizados para:
IBAN MD14NBPBBP144121A01344QI
Beneficiário: Ministry of Finance of the Republic of Moldova – State Treasury;
Código de beneficiário fiscal 1006601000037;
Banco: National Bank of Moldova;
SWIFT: NBMDMD2X

A organização não governamental e sem fins lucrativos People in Need está baseada na iniciativa de centenas de voluntários, tanto na República Checa como em dezenas de outros países. Para ajudar, acesse o site: https://www.peopleinneed.net/

O Banco Nacional da Ucrânia decidiu abrir uma conta especial para angariar fundos em apoio às Forças Armadas da Ucrânia. Para inscrever fundos em EUR:
Código SWIFT NBU: NBUA KILL UX\n
BANCO FEDERAL DO ALEMÃO, Frankfurt
Código SWIFT: MARKDEFF
Conta: 5040040066
IBAN DE05504000005040040066
Wilhelm-Epsteinn-Strabe 14, 60431 Frankfurt Am Main, Alemanha
Crédito em conta UA8430000100000047330992708

Dar ajuda jurídica

Os advogados também podem oferecer apoio aos refugiados. É possível ajudar com aconselhamento jurídico para a entrada e permanência em Portugal, além de certificação de documentos, autorizações para menores, entre outros.
Caso pretenda voluntariar-se para prestar esse serviço “pro bono” e integrar a presente lista deve contactar a Ordem dos Advogados através do endereço cons.geral@cg.oa.pt .

Doar bens essenciais

Qualquer pessoa pode ajudar doando bens essenciais. A relação de itens necessários é grande. Quem quiser fazer doações deve consultar as associações para perceber as necessidades em cada uma delas. Medicamentos, produtos de higiene e alimentos são a prioridade.

Onde Entregar Doações

A coleta está sendo feita em centenas de pontos de apoio, como escolas, igrejas, centros comunitários, associações e também empresas. A Embaixada da Ucrânia na República Portuguesa tem divulgado diariamente em sua página do Facebook como a comunidade pode ajudar. O Consulado da Ucrânia no Porto também tem feito essa comunicação através de suas redes sociais. Reunimos outros postos de coleta:

Viseu

Quem: Câmara Municipal de Viseu juntamente com o Instituto Politécnico de Viseu (IPV), a Associação Viriatos.14 e a Associação dos Ucranianos de Viseu.
O quê: medicamentos e artigos medicinais (como compressas), alimentos não perecíveis, roupa de criança, mantas e artigos de higiene pessoal.
Onde entregar: Loja Solidária do IPV de segunda a sexta-feira.

Braga

Quem: Projecto Braga SOS Ucrânia foram criados vários os pontos de recolha.
O quê: Artigos de saúde, bens para criança (como por exemplo toalhitas e leite em pó), produtos de higiene e roupa térmica.
Onde entregar: Na sua página do Instagram estão disponíveis todos os locais, horas e dias em que as recolhas terão lugar. O contacto é o 91 289 58 60. 

Porto

Quem: Igreja Ortodoxa São Pantaleão
O quê: fraldas, comida para bebé, enlatados e medicamentos.
Onde entregar: A recolha decorre diariamente das 17h às 20h e o contacto disponibilizado é o 96 152 66 46.

Quem: Juntas de Freguesia do Porto
O quê:  roupa quente, calçado, bens alimentares não perecíveis, medicamentos e produtos de higiene.
Onde: sedes das juntas de freguesia. 

Matosinhos

Quem: Associação das Colectividades do Concelho de Matosinhos
O quê: roupas, medicamentos, ligaduras e cobertores
Onde entregar: edifícios das juntas de freguesia envolvidas, Senhora da Hora/São Mamede, Matosinhos/Leça da Palmeira e na sede da própria associação.

Quem: Associação Amizade – Imigrantes de Gondomar
O quê: medicamentos, kits de primeiros socorros, bens alimentares enlatados e produtos de higiene pessoal para adultos e bebés.
Onde entregar: na própria associação (instalada na cave do edifício da Junta de Freguesia de Rio Tinto) ou na Junta de Freguesia de Ermesinde. Na primeira, as entregas decorrem de segunda a sexta, das 9h às 12h e, na segunda, das 9h às 12h e das 14h às 17h, também durante a semana.

Póvoa de Varzim

Quem: Oksana Maia, ucraniana radicada na Póvoa de Varzim
O quê: como luvas, compressas, antissépticos, ligaduras, canadianas e xaropes para crianças), pilhas, lanternas, garrafas e roupa térmica, fraldas, barras energéticas, conservas, pensos higiénicos, entre outros.
Onde entregar: armazém do Lions Clube, na Zona Industrial de Amorim. Pedem-se medicamentos, material médico.

Vila Nova de Gaia

Quem: Seminário Cristo Rei
O quê: garrafas de água, colchões (yoga mat), kits de primeiros socorros e dinheiro. Não estão a receber, temporariamente, roupa nem alimentos para bebés e crianças.
Onde entregar: Visconde das Devesas,  684, diariamente das 9h às 21h.

Leiria

Quem: Câmara Municipal de Leiria
O quê: produtos de higiene (de higiene pessoal, desinfectantes, fraldas…), roupa térmica, medicamentos e kits de primeiros socorros, lanternas, rádios, powerbanks e pilhas.
Onde entregar: nas Juntas e Uniões de Freguesia do concelho, nos quartéis de bombeiros de Leiria, Maceira, Ortigosa e Monte Redondo e também no Estádio Municipal de Leiria a partir da passada segunda-feira entre as 17h e as 22h.

Batalha

Quem: Comunidade Ortodoxa Ucraniana de Leiria
O quê: bens alimentares.
Onde entregar: no Centro Paroquial da Batalha durante os dias de semana das 18h30 às 20h30 e ao fim-de-semana das 9h às 12h e das 16h às 20h.

Fundão

Quem: Município de Fundão, no distrito de Castelo Branco
O quê: bens solicitados são: cobertores, roupa, bens alimentares não perecíveis, leite em pó, fraldas e medicamentos.
Onde entregar: Centro das Migrações do Fundão (Seminário do Fundão), entre as 8h e as 20h.

Lisboa

Quem: Junta de Freguesia da Ajuda
O quê: alimentos não perecíveis, produtos de higiene pessoal e agasalhos.
Onde entregar: Pavilhão Multiusos da Ajuda, ao lado do Pingo doce.

Almada

Quem: Câmara Municipal de Almada, em parceria com as Juntas de Freguesia,
Onde entregar: os pontos de recolha são atualizados no site da câmara e localizam-se em Vale Figueira Parque, Charneca de Caparica, Sobreda de Caparica, Freguesia da Costa de Caparica, União de Freguesias Caparica/Trafaria, União de Freguesias Almada/Pragal/Cova da Piedade/ Cacilhas e União de Freguesias Laranjeiro/Feijó.

Setúbal

Quem: Associação Anjos de Misericórdia
O quê: medicamentos, comida, sacos cama e kits de primeiros socorros.
Onde entregar: combinar através dos contactos 92 022 24 31 e 93 053 37 52

Faro

Quem: Associação dos Ucranianos no Algarve
O quê: medicamentos e produtos médicos (como desinfectantes e cremes cicatrizantes), medicação do dia a dia (cardíaca, gástrica, renal…), alimentos com grandes prazos de validade, produtos de higiene e bens domésticos (como lanternas, roupa interior térmica, meias, esteiras).
Onde entregar: os pontos de recolha são atualizados diariamente na página do facebook da associação. Mais contactos disponíveis: 96 716 72 57 e 96 977 35 92.​

Açores

Quem: Associação de Ténis dos Açores em Ponta Delgada
O quê: Bens essenciais
Onde: no local