No mês de junho se celebram, em Portugal, os santos populares, com missas, procissões, marchas populares e muita festa para cada um desses santos: São Gonçalo, Santo Antônio, São João e São Pedro. ​​O calendário começa com os festejos a São Gonçalo, no primeiro fim de semana do mês (data móvel), em Amarante e região. A seguir, vem a festa ao Santo Antônio – um santo lisboeta! – que começa no dia 12 e se estende pelo dia 13, que é um feriado.  Na noite de 23 para 24 de junho se festeja o São João. E por fim, ao final do mês, entre 28 e 29 de junho, é a vez de São Pedro ser celebrado em várias cidades do país. 

Neste artigo iremos falar especificamente dos festejos a São João, que acontecem em Vila Nova de Gaia, Braga e sobretudo no Porto, sendo o maior evento desta cidade. Uma festa tão grande e popular quanto o carnaval no Brasil. Esta celebração, que encanta locais e turistas, reúne uma série de tradições e curiosidades interessantes, como vemos a seguir.

Rancho folclórico

Rancho Folclorico. Fonte: Folclore.com

Origens da festa 

Embora seja uma festa católica, destinada a celebrar o nascimento de São João Batista, a verdade é que esta comemoração tem origem pagã. Originalmente, marcava o início do solstício de verão e a fertilidade, assim como as colheitas e a abundância. Por volta do século XV a Igreja cristianizou esta festa dedicando-a a São João.

Só a partir do século XX é que o São João evoluiu para o formato como conhecemos hoje. Só depois da revolução de 5 de outubro de 1910, o 24 de junho começou a ser considerado feriado municipal na cidade do Porto.

 

Quem foi São João?

 

​​São João Baptista foi um pregador judeu contemporâneo de Jesus Cristo, que ficou eternizado por, entre outras razões, ter batizado Jesus. João Baptista e Jesus eram primos e ambos foram anunciados às suas respectivas mães, Isabel e Maria, pelo anjo Gabriel.

Cabe ressaltar que São João não é o padroeiro do Porto, como acreditam alguns. A padroeira da cidade é Nossa Senhora da Vandoma!

 

Como se comemora o São João no Porto?

 

O Porto começa a se preparar para a festa de São João com alguma antecedência. São montados vários palcos pela cidade. Iluminação e decoração especial é instalada pelas vielas do Centro Histórico, com bandeirolas, manjericos e outros símbolos alusivos à data. 

São realizados bailaricos pelos bairros da cidade. Os chamados ranchos folclóricos tomam as principais praças, com música e casais a dançar, trajados tipicamente. 

Na noite do dia 23, o céu do Porto fica iluminado com pequenos balões de ar quente, a ponte Luiz I e a Ribeira se enchem de fogos de artifícios e música. As varandas coloridas da Baixa do Porto se convertem em mini palcos para DJs. Os carrosséis ocupam as praças.

Várias rulotes são espahadas nas ruas para a comercialização de comida de todo tipo. E falando em comida, não faltam as tradicionais sardinhas e pimentões assados na brasa, cujo cheiro se espalha pelas ruas da cidade.

Por fim, os martelinhos e alhos-porros surgem quase como protagonistas, sendo usados para cumprimentar os transeuntes e até como forma de cortejar as moças bonitas.

 

Sardinhas nas Fontainhas

Sardinhas do São João das Fontainhas

O que se come na festa?

Sardinhas e Pimentões

A sardinha é o maior símbolo das festas dos santos populares. Elas são assadas na brasa, na rua, não só por comerciantes, mas também por grupos de amigos e de vizinhos: todos querem montar a própria churrasqueira para participar da festa.

Outras iguarias

Na brasa também  é comum assar pimentão e entremeada (um corte da barriga do porco). O cabrito assado, o caldo verde e a bifana no pão também fazem parte do cardápio da Festa de São João. As rulotes, espalhadas por toda a cidade, oferecem de cachorro quente à farturas (massa frita doce similar ao churro espanhol).

As bebidas mais tradicionais são o vinho e a tradicional cerveja.

 

Tradições sanjoaninas

 

Manjericos

Por toda a cidade estarão espalhados vasinhos com manjerico, uma planta da família do manjericão (e aroma parecido), mas com folhas pequeninas. Não se pode cheirar o manjerico diretamente aproximando o nariz da planta, pois acredita-se que isso pode secar e matar a planta. Por norma deve-se tocar no manjerico e cheirar a mão. Segundo a tradição, os manjericos são uma das formas encontradas pelos namorados para se declararem. Antigamente, esta oferta funcionava como um compromisso tão forte quanto um pedido de casamento. Os vasinhos costumam levar pequenas bandeirinhas com poemas, com quatro versos em rima cruzada, ou seja, o 1.º verso rima com o 3.º e o 2.º com o 4.º. Essas quadras ajudam a confessar o amor.

 

Manjericos e alho-porro

Manjericos e alho-porro. Fonte: O Porto Encanta

Martelinhos e Alho-Porro

Acredita-se que a tradição de cheirar o alho-porro, encostando-o ao nariz dos circunstantes, remonta a tempos imemoriais, muitos antes da era cristã. E ela existe até os dias de hoje, sendo usada como saudação entre os foliões. Mas com o passar dos anos, tem sido vencida pelos martelinhos, utilizados com a mesma finalidade. 

Os martelinhos de duas faces, munidos de apitos, tradicionalmente usados no São João, foram criados na década de 60, por uma fábrica de Gondomar, nos arredores da cidade do Porto, como mais um brinquedo da marca. Na mesma época de sua criação, foram utilizados por um grupo de estudantes da Universidade do Porto, na tradicional festa universitária conhecida como Queima das Fitas. O sucesso foi imediato, com os estudantes a darem todo o dia ‘marteladas’ uns nos outros. Logo os comerciantes das lojas do Porto encomendavam martelinhos para as Festas de São João que acontecia poucas semanas depois. De lá pra cá a popularização foi inevitável, apesar da tentativa de proibição do uso do acessório, na década de 70. Se for às ruas nessa noite, não deixe de levar um martelinho e se prepare para levar marteladas a noite INTEIRA!!

 

Cascata Sanjoanina

Cascata sanjoanina. Fonte: O Porto Encanta

Cascatas de São João

As cascatas são uma espécie de presépio com esculturas, só que feitos especialmente para a comemoração do São João em Porto. Elas ilustram as diferentes artes, ofícios e arquitetura da cidade, e possuem elementos e personagens típicos: a igreja, o padre, a procissão e, principalmente, a mijona e o cagão. A mijona é uma bonequinha fazendo xixi num jarro de leite e o cagão está abaixado sem as calças. As cascatas sanjoaninas ocupam muitas das ruas mais antigas da cidade, casas e também as fachadas de lojas. Elas também contém uma fonte ou um pratinho para as pessoas deixarem  umas moedinhas ao São João.

 

Música Pimba e Bailarico

A Música Pimba é um tipo de música popular portuguesa, inspirada na música folclórica, com letras repletas de trocadilhos com significados sexuais ou sentimentalismos românticos simplistas. O termo é relativamente recente, e teria surgido em 1995, por causa de uma música chamada “Pimba, pimba”, ‘hit’ popular do cantor Emanuel, que vendeu mais de meio milhão de exemplares. Foi quando a palavra “pimba” começou a designar toda uma vasta gama de músicas do gênero.

Já os bailaricos são bailes de música popular, de acesso livre, que se espalham por toda a cidade nesta época do ano.

 

BalãoBalões de ar quente

Por volta da meia noite, o céu do Porto fica iluminado com pequenos pontinhos de luz. São os pequenos balões de ar quente. Para quem é do Brasil, que também festeja o São João, mas onde soltar balões é proibido há muitas décadas, pode parecer um pouco assustador, no princípio. No entanto, a prática aqui é comum e geralmente permitida. Quando o clima está seco, o governo português também proíbe a tradição, para evitar incidentes mais graves.

Os balões e as fogueiras são também tradições que remontam à forma pagã de celebrar o solstício de Verão, com um dos elementos da natureza: o fogo. Os balões serviam para comunicar o início das festividades.

 

Fogos na Ribeira e banho de mar ao amanhecer! 

O ponto alto da festa acontece à meia noite, com um espetáculo de fogos de artifício na Ribeira do Porto. Instalados em barcas no meio do Rio Douro, e sobre a Ponte Luiz I, proporcionam um show que dura cerca de 15 minutos. 

E como a festa de São João é a mais longa do ano, as comemorações entram pela madrugada, até o nascer do sol, com um banho de mar (gelado!) que – garantem os locais – purifica o corpo e a mente. Estão preparados??

Portugal é um país rico em tradições e com uma cultura encantadora, que conquista os expatriados de todas as partes do mundo. Se planeja viver no país, seja como aposentado, estudante ou investidor, fale conosco. A Atlantic Bridge te auxiliar nessa jornada tornando seu percurso tranquilo e seguro.

——