Com uma valorização de 41% em Lisboa e Porto nos últimos dois anos e um crescimento do volume transacionado de 50%, o imobiliário em Portugal pode ser considerado um sucesso de público e crítica.

O mais importante, contudo, é que o exuberante desempenho está ancorado em um único sólido fundamento: mais dinheiro no bolso. É uma mudança estrutural que veio para ficar. Os imóveis estão rendendo muito mais euros, porque estão alugados para turistas e expatriados que tem condição de arcar com preços muito maiores.

Destacamos nove pontos para entender porque os imóveis em Portugal são atrativos para investidores, expatriados e moradores.

Porque investir em imóveis em Portugal é um bom negócio

1. Porque a proposta de valor é imbatível

Portugal compete com outros países europeus e destinos do Mediterrâneo na disputa por expatriados e turistas, contudo existe uma conjunção de atributos que tornam a proposta portuguesa simplesmente imbatível. É uma oferta de muitas vantagens por um dos menores custos da Europa.

Segurança

Portugal é mais seguro que 99% do mundo, perdendo apenas de Islândia, Nova Zelândia e Austria, de acordo com o Global Peace Index da revista The Economist. Anda-se na rua tranquilamente, sem preocupação com assaltos e principalmente terrorismo, comum no hemisfério norte e na zona do Mediterrâneo.

Quem vem para viver ou simplesmente passear sabe que terá dias, meses e anos tranquilos, fazendo toda a diferença na demanda por imóveis para turismo ou para expatriados.

Hospitalidade

Portugal recebe com os braços abertos. A hospitalidade é uma questão de educação e civilidade. O português tem orgulho de seu país, gastronomia, arquitetura, beleza natural e história. Tem prazer em receber e trata o visitante como um parente ou amigo.

Talvez até fiquem ofendidos se não houver uma demonstração de aprovação. Os portugueses têm prazer e fazem questão que o turista e o expatriado gostem da experiência e se sintam em casa.

A hospitalidade não tem preço e não é fácil de se conseguir se não for de forma espontânea. Não há comparação com com outras regiões onde o turismo já é visto como uma praga a ser evitada e que a imigração é encarada como um problema público.

Imigração em Portugal: veja vantagens e desvantagens de ser um imigrante no país.

Clima

O clima de Portugal é reconhecidamente um dos melhores da Europa. Temperaturas mais altas, ensolarado e com pouca chuva. Os brasileiros podem até achar as temperaturas baixas, mas os europeus discordam. Os habitantes do Norte da Europa vão à loucura. Escapam de meses de céu nublado, escuridão, chuva e frio.

Viver em um país com clima quente e ensolarado é uma benção. É algo raro e, portanto, desejado e valorizado. Não é à toa que tem uma legião de ingleses morando no Algarve, franceses, holandeses e alemães nas ruas de Lisboa, Porto e Braga, entre outros.

Vantagem dos impostos

Como se não bastasse as vantagens de qualidade de vida, quem muda para Portugal tem a imensa vantagem de isenção nos impostos sobre rendimentos obtidos no exterior por dez anos.

O francês pode economizar até 45% de impostos. A aposentadoria de 3.000€ garante um estilo de vida de classe média baixa em Paris ou uma vida repleta de passeios, restaurantes, cafés, vinhos e muito mais em Portugal.

A mesma conta é verdadeira para Inglaterra, Alemanha, Suécia, Dinamarca, Bélgica, Holanda, Finlândia, Áustria, Suíça e Noruega, para citar alguns.

Em termos financeiros e de qualidade de vida, não há lugar melhor para fincar o pé. Portugal é imbatível para quem quer fazer seu dinheiro render mais quando estiver aposentado.

Do ponto de vista de negócios imobiliários, o estrangeiro que chega, logo procura uma casa para morar. O dinheiro dos aposentados europeus é um grande indutor de demanda para o mercado residencial, principalmente nas grandes cidades portuguesas, como Lisboa, Porto, Braga e também na região do Algarve.

2. Porque é mais barato

Com todas essas vantagens, Portugal é muito barato. Uma casa em Londres é cinco vezes mais cara que Lisboa. A cerveja custa três vezes mais e o vinho sai pelo dobro. 70% das capitais europeias e 99 grandes cidades europeias tem custo de vida mais caro que Lisboa. Vale muito a pena mudar para Portugal, onde o dinheiro vai levar o expatriado mais longe.

A questão do custo de vida baixo também funciona para o turismo, com custos menores para estadia, refeições, bebidas, atrações e vida noturna. O turista europeu se sente um verdadeiro magnata em Portugal.

3. Porque o mercado é gigantesco

O Brasil é grande, porém não é nem a metade dos mais de 500 milhões de potenciais clientes da União Europeia que podem passear, morar ou investir em Portugal.

É uma diferença fundamental para os negócios imobiliários. Enquanto o Brasil depende da demanda interna, Portugal pode contar com o sucesso econômico de outros países para obter benefícios no mercado imobiliário e economia.

O mercado europeu é muito mais estável e desenvolvido do que o brasileiro. Sempre haverá estrangeiros querendo passear ou viver em Portugal, gerando uma importante demanda para imóveis.

vista de lisboa da janela

4. Porque a economia está muito saudável

O desemprego em Portugal está em 6,7% e caindo, o PIB crescendo 2,8% e o déficit caiu de mais de 11% do PIB em 2010 para 0,5% em 2018. Os governos portugueses entenderam que a responsabilidade fiscal é a melhor decisão para o longo prazo.

O povo tem mais dinheiro no bolso, gerando mais demanda por imóveis. O país fez o dever de casa e está muito mais bem preparado, tornando-se uma opção de investimento sólida.

5. Porque rende mais

Portugal tem o maior retorno sobre investimentos no imobiliário de toda a Europa Ocidental e é o 7° de toda União Europeia. Um investidor receberá 95% a mais de rendimentos de aluguel comparado com a França, por exemplo.

O negócio imobiliário também gera retornos substancialmente maiores em comparação às aplicações financeiras em bancos, que por sinal não contam com a melhor reputação devido a calotes e fraudes bilionárias.

O mais incrível é que o imóvel para turistas português é também muito melhor que o brasileiro. Quem vender a casa alugada no Brasil e investir por aqui recebe em média 50% a mais.

Veja um guia passo a passo para comprar imóveis em Portugal.

6. Porque diversificar é bom

Se você tem apenas uma cesta, se escorregar e deixar cair, corre o risco de quebrar todos os ovos. Da mesma forma, colocar os seus investimentos todos em um único país e moeda é arriscado. Investir em Portugal melhora a sua carteira de investimentos. É um refúgio e uma reserva. Quando o Brasil tem mais uma de suas crises, você poderá contar com os rendimentos mais estáveis na Europa.

Terá facilidade de transformar seu imóvel europeu em moeda forte através de uma venda ou poderá contar com rendimento mensal para pagar as contas. É uma excelente proteção contra as constantes crises cambiais e econômicas brasileiras.

7. Porque é seguro

O que é seu, ninguém tasca. Portugal tem uma longa história de respeito ao ordenamento jurídico e à propriedade, tornando o negócio imobiliário seguro. O processo de aquisição é melhor que o brasileiro, pois há garantia que ninguém vai poder reclamar dívidas de forma retroativa.

A propriedade é incontestável e o preço dos imóveis nas áreas com forte turismo tende a acompanhar o crescimento da riqueza das famílias residentes no mercado comum europeu.

8. Porque o mercado não consegue atender a demanda

São 35 mil novos imigrantes todo ano, 33 mil casamentos, 1,8 milhão de hóspedes adicionais (ocupando 18.500 apartamentos) e 11 mil novos estudantes universitários no país.

Precisaríamos de 97.500 camas adicionais para atender o crescimento da demanda de imigração, casamentos, turistas e estudantes em um país que entrega apenas 10.000 novos imóveis por ano.

Em um mercado que não acompanha a expansão da demanda, os preços continuarão com tendência de alta. Há ainda uma enorme pressão de subida dos preços nas principais cidades portuguesas.

9. Porque a venda é rápida

Com uma demanda tão forte sem oferta consistente, os imóveis são vendidos ou alugados com muita rapidez . Do ponto de vista do investidor é um mercado excelente, pois o arrependimento não gera nenhum prejuízo (pode-se vender mais caro facilmente), reforçando o conceito de reserva de valor.

Nenhum investimento é livre de riscos, porém Portugal tem fundamentos sólidos que justificam o desempenho passado e que permitem vislumbrar uma continuidade de valorização e atratividade nos próximos anos.

Se você tem intenção de investir no mercado imobiliário em Portugal, recomendamos que o faça sempre com orientação de um advogado e consultor experiente. Nós confiamos na Atlantic Brigde, empresa de consultoria que pode ajudar você a fazer o melhor negócio ao investir em imóveis no país. Clique aqui para falar com um consultor da empresa, sem compromissos.

 

Autor: Marcio Fenelon
Investimento Imobiliário